Mídia Programática no Funil de Vendas

Você sabia que a Mídia Programática está presente em todo Funil de Vendas? Para quem não sabe o que é o funil de vendas, ele nada mais é do que uma representação da jornada de seus clientes, que começa no instante em que eles têm o primeiro contato com sua marca e se estende até a […]

Por Renata Rodrigues

5 de novembro de 2020

Mídia Programática no Funil de Vendas

Você sabia que a Mídia Programática está presente em todo Funil de Vendas?

Para quem não sabe o que é o funil de vendas, ele nada mais é do que uma representação da jornada de seus clientes, que começa no instante em que eles têm o primeiro contato com sua marca e se estende até a efetivação da compra.

Agora, vamos mostrar a você todas as etapas deste funil e a forma de atuação da Mídia Programática:

 

Mídia Programática no Topo de Funil:

 

Usamos ações de topo de funil para qual finalidade?

Usamos ações nesta etapa do funil para Awareness e Branding.

 

Mas, o que seria ações de Awareness e Branding?

Existe uma diferença entre essas duas ações, o Branding, está mais ligado a imagem da marca e seu posicionamento no mercado (gestão da marca), enquanto o Awareness é voltado para a garantir que o consumidor tenha contato com a marca e serve tanto para divulgar uma marca que está iniciando ou gerar consciência sobre um produto ou serviço.

O objetivo do cliente nesta etapa do funil, são ações voltadas ao lançamento de um produto, serviço, ou reforçar uma marca que já existe no mercado.

 

Como a Mídia Programática atua em Branding e Awareness?

A Mídia Programática possui estratégias de alto impacto, onde podemos usar banners, vídeos, áudio, e uma infinidade de ações para o lançamento ou o reforço de uma marca.

É dessa forma que ela atua no topo de funil, conseguindo também determinar a frequência que iremos impactar esse usuário.

 

 

Mídia Programática no Meio de Funil:

 

O objetivo do meio de funil é o engajamento, ou seja, é engajar com quem já conhece a marca.

Estar constantemente criando bons momentos entre sua empresa e seus clientes é fundamental para retê-los e continuar aumentando suas vendas.

Existem estratégias como: Remarketing, ou Lookalike com base nos dados dos clientes, que pode ser CPF, e-mail, entre outras ações. O Lookalike procura pessoas com perfil similar a uma base pré-definida. Por exemplo: pessoas com perfil similar aos seus melhores clientes.

O remarketing ou retargeting é uma estratégia que visa re-impactar clientes que já interagiram com a marca. Uma boa campanha de remarketing permite personalizar a comunicação com base em interações prévias dos clientes.

A ideia da Mídia Programática nesse ponto é ajudar com a comunicação e dar aquele empurrãozinho para quem ainda não converteu. Ou ainda, deixar o cliente mais próximo da última etapa da jornada de compra que é a transação de fato.

 

 

Mídia Programática no Fundo de Funil:

 

Todo cliente quer performance, quer vendas.

E a Mídia Programática sim, pode ajudar na parte de performance.
Depende muito do KPIs do cliente.

Antes de seguirmos, é importante que esteja claro para você o que é KPI.

 

O que é KPI?

O termo do inglês Key Performance Indicator — indicador-chave de desempenho, em tradução livre — dá origem à abreviação KPI, tão utilizada quando falamos de métricas, relatórios, mensurações e monitoramentos.

Cada indicador escolhido para dar forma ao seu relatório de desempenho é denominado KPI.

Então… Qual o objetivo do cliente? É Lead? É venda? É Cadastro?

 

Para cada objetivo, cada KPIs, existe uma estratégia diferente.

É importante alinhar com o cliente ou com a agência o que vai ser medido.

É last-click? É last-view? É conversão assistida? É atribuição?

Então definido os objetivos e os KPIs são montadas as estratégias e a forma correta de se medir os resultados.

A Mídia Programática além de trazer novas conversões, também vai influenciar o Google, Facebook, acesso direto. Então é muito legal usar esse recurso como complemento ao seu plano de performance.

É possível medir, por exemplo, a redução do custo de compras de palavras-chave de marca com o uso combinado de mídia programática.

E no final do funil existem diversas estratégias que podem focar em usuários que estão muito próximos de converter.

 

Gostou do conteúdo Mídia Programática no Funil de Vendas?

Espero que esse texto tenha esclarecido as suas dúvidas sobre as etapas do Funil de Vendas. Continue nos acompanhando para mais conteúdos interessantes, e caso tenha interesse em uma campanha de mídia programática para sua empresa, acesse nossa página de serviços.

Você também pode acompanhar a AdsPlay em seu canal do Youtube. Lá, encontrará diversos vídeos sobre o universo da Mídia Programática, inclusive temos um vídeo sobre a Mídia Programática e o Funil de Vendas.