O aumento do consumo de vídeos online

  É certo que o confinamento imposto em todo o mundo pela pandemia do novo coronavírus em 2020 alterou o percurso de nossas vidas, afetando atividades produtivas de todo tipo e o hábito de consumo da população. Todos já sabemos que durante esse período de isolamento social o consumo via internet aumentou consideravelmente. Segundo dados […]

Por Renata Rodrigues

12 de fevereiro de 2021

O aumento do consumo de vídeos online

 

É certo que o confinamento imposto em todo o mundo pela pandemia do novo coronavírus em 2020 alterou o percurso de nossas vidas, afetando atividades produtivas de todo tipo e o hábito de consumo da população.

Todos já sabemos que durante esse período de isolamento social o consumo via internet aumentou consideravelmente.

Segundo dados da Sociedade Brasileira de Varejo e Consumo (SBVC) o consumo online cresceu em 61% durante a pandemia.

A busca por artigos de higiene, alimentação e de saúde se tornaram prioridade para muitos de nós. Assim como a busca por lazer dentro de casa, apostando em plataformas de streaming, podcast e vídeos.

 

O Consumo das mídias digitais

 

Para acompanhar as mudanças no consumo de vídeos , a Comscore realizou um estudo comparando as mudanças nos países:

O maior salto no consumo de vídeos se deu em Argentina, Peru e Chile. O mesmo aconteceu com sites educacionais enquanto as aulas presenciais foram suspensas e a educação a distância foi organizada. Isso foi particularmente notável em Chile, Peru e Brasil.

O Chile foi o país onde mais cresceu a audiência digital.

Os argentinos foram os que mais tempo investiram nesse tipo de conteúdo: 137 horas em média em setembro. Os brasileiros dedicaram cerca de 108 horas no mês a mídias digitais, enquanto no México a média foi de 89 horas.

Outro destaque do estudo é a ferramenta de acesso a conteúdos digitais. No Brasil e no México, 87% do tempo investido em aplicativos, serviços e conteúdo digital foi gasto por meio de um celular. Na Argentina, 86%.

O fato é que a pandemia provocou mudanças não só no comportamento de compra das pessoas, mas também na forma das marcas se conectarem com esse consumidor.

 

 

Vídeo ganha força

 

Com o crescimento do consumo via internet, já citado acima, não é surpresa que a mídia online também tenha atingido patamares elevados.

Exemplo disso, é o aumento do consumo de serviços de streaming como Netflix e Amazon Prime Video, Disney Plus e o aumento das lives no Instagram e no YouTube.

O YouTube se tornou a plataforma de vídeos preferida dos brasileiros e atualmente é acessado por 105 milhões de pessoas por mês no país. (globo.com nov/2020).

Um dado curioso levantado pelo UOL é que, se streaming fosse uma emissora de televisão, a Globo seria o único canal com maior audiência no horário nobre. Todas as outras emissoras já perdem para serviços de streaming desde a metade de 2020.

Agora, entendido o poder do vídeo que tal pensar nas possibilidades criativas que ele permite?

Acreditamos que banners são essenciais para qualquer estratégia digital, mas o vídeo nos permite ir além: com ele conseguimos explicar ainda mais no detalhe os diferenciais de um produto ou serviço.

Isso porque, com ele, é possível ativar dois canais: o auditivo e o visual.

Eles também podem gerar alto engajamento e interação com seu anúncio.

 

A mídia feita por vídeos, atualmente, é a que maior concentra investimentos online juntamente com os famosos banners.

 

Dados do mercado

 

De acordo com a Online Publishers Association, 80% de usuários da Internet se lembram de ter assistido a um anúncio em vídeo em um site que visitaram nos últimos 30 dias.

Desses 80%, mais da metade realizou alguma ação depois de ver o anúncio.

 

– 26% procuraram mais informações sobre o assunto do vídeo

– 22% visitaram o site nomeado no anúncio

– 15% visitaram a empresa representada no anúncio em vídeo

– 12% compraram o produto específico apresentado no anúncio

 

Outro dado interessante:

Os visitantes que assistem aos vídeos permanecem no site em média 2 minutos a mais do que aqueles que não assistem aos vídeos, segundo a Comscore.

 

Vantagens de apostar no Vídeo

 

Separamos abaixo, quatro bons motivos para você apostar neste formato:

 

Maior engajamento

Os usuários da internet preferem consumir conteúdo em vídeo. Ele é mais claro, consegue prender a atenção mais facilmente e exige menos do consumidor. Por esse motivo, é mais eficiente e gera mais engajamento se comparado aos anúncios em texto.

 

Alcance segmentado

Na hora de anunciar, é possível segmentar suas campanhas por interesses, dados demográficos e até selecionar apenas quem já visitou seu site. Isso significa que a marca pode produzir materiais específicos com base no tipo de público que pretende atingir e nas dores e objeções dessas pessoas.

 

Mais credibilidade

A divulgação do conteúdo publicada em vídeo, contribui de forma significativa para a boa reputação da marca. Ela deixa impressões positivas e a empresa fica no imaginário do consumidor.

 

Fixação da mensagem

Graças ao seu poder de comunicar de maneira mais didática, a propaganda em vídeo é capaz de fazer os clientes se lembrarem mais facilmente da marca quando pensarem nela.

 

Vídeo e Mídia Programática

 

Você sabia que um dos melhores canais para se veicular vídeos online é a Mídia Programática? Além da infinidade de segmentações e estratégias que são possíveis, com a programática conseguimos:

 

– Veicular vídeos no YouTube;

– Veicular vídeos dentro de apps de jogos;

– Veicular vídeos em monitores físicos através do Digital Out of Home (DOOH);

– Veicular vídeos através da mídia programática em websites que tenham o formato.

 

Muita coisa, não?

Isso é uma oportunidade para os anunciantes de mídia programática, principalmente porque o custo está mais baixo, uma vez que a oferta de vídeos aumentou. É hora de se posicionar, reforçar a marca.

O vídeo também pode ser muito importante na etapa de criação de awareness.

Dependendo do produto é possível criar vídeos inspiradores, de opinião sobre tópicos de interesse compartilhados, vídeos de instruções, dicas ou até trailers.

O conteúdo pode ajudar a fortalecer seu relacionamento com clientes existentes e aumentar as taxas de retenção, além de ser uma maneira poderosa de melhorar o funil de compras e aumentar as taxas de conversão como já mencionado anteriormente.

 

 

 

Gostou do conteúdo sobre o consumo de vídeo nos dias de hoje?

 

Esperamos que esse material possa ajudá-lo(a) a definir suas estratégias de marketing.

Continue nos acompanhando para mais conteúdos interessantes, e caso tenha interesse em uma campanha de mídia programática para sua empresa, acesse nossa página de serviços.

Você também pode assistir nossos vídeos no canal da AdsPlay do Youtube com diversos temas sobre o universo da mídia programática.

Além do vídeo, a mídia programática possui outros formatos de veiculação. Separamos um vídeo do nosso canal do YouTube com todas essas possibilidades que ela oferece. Clique aqui para assistir.

 

Fontes de Referências:
Propmark
https://propmark.com.br/opiniao/como-anunciantes-podem-aproveitar-o-aumento-do-consumo-de-videos-online/
Dumela Fimes
https://dumela.tv/blog/conheca-4-vantagens-de-fazer-videos-de-propaganda/
Yahoo
http://bit.ly/2OlzEeO
Video Brewery
https://www.videobrewery.com/blog/18-video-marketing-statistics/
Techtudo
https://www.techtudo.com.br/noticias/2020/11/brasileiros-passam-mais-tempo-no-youtube-e-elegem-plataforma-como-preferida.ghtml
Comscore
https://www.comscore.com/por/Insights/Blog